Área do Corretor

Faça seu login com as suas credenciais.

Blog

6 de abril de 2018

Cuiabá na sétima arte

“Estou quase comendo a cabeça do peixe pra poder ficar aqui em Cuiabá”, assim bem descontraído e exibindo simpatia extrema, começou a entrevista com o ator Bruno Gagliasso. É importante dizer que o bom humor para agradar qualquer cuiabano de “Chapa e Cruz” ao se referir à lenda do Pacú foi em meio a horas e horas de gravação do longa-metragem Loop.

Ainda no set de gravação, o astro se jogava bem ao carpete no chão, para esticar o corpo, buscando segundos de descanso para retomar o personagem que vive muitos momentos de tensão, em nome do amor em meio a uma trama de ficção, digna de fazer muito sucesso nas telonas do mundo afora.

A expectativa de sucesso do longa metragem é uma torcida imensa de todo o Estado de Mato Grosso, afinal, não é comum ter aqui na terrinha do Cerrado uma produção digna da sétima arte com um elenco de peso e roteiro genuinamente mato-grossense.

O doce sabor extasiado de orgulho em receber em Cuiabá a produção cinematográfica também é compartilhado pelo Grupo São Benedito, por ser um apoiador cultural do filme que deve chegar às telonas até o final deste ano, com possibilidades de exibição em outros países.  Neste sentido, se o longa é um dos mais importantes trabalhos do cineasta mato-grossense Bruno Bino, se converte em satisfação à construtora, que possui mais de 40 grandes e modernos empreendimentos imobiliários. O filme foi gravado justamente no primeiro empreendimento do Grupo, o Edifício Maluf, edificado na década de 70. Este ainda foi um marco para a construção civil do Estado, tendo sido o prédio que recebeu um dos primeiros elevadores de Cuiabá.

“Como empresário me sinto responsável por contribuir com projetos que são importantes para a sociedade, o apoio que o Grupo São Benedito concedeu ao filme é importantíssimo, a estrutura do apartamento é um dos Set de gravação mais importantes do filme. Este trabalho, que se traduz como um grande sonho pra mim, não acontece sem o apoio e o envolvimento dos apoiadores, agradeço São Benedito”, avalia Bini.

E ainda falando em território Cuiabano, que recebe esta grande novidade, a qual, até então é tradição nos eixos Rio- São Paulo, o calor da nossa acolhedora terra subiu ao coração de Bruno Gagliasso, que não economiza nos elogios desde a gastronomia à natureza.

“Todo peixe que como aqui é maravilhoso, conheci alguns bairros e faculdades. Quero voltar com calma com a minha família pra conhecer Chapada dos Guimarães e Nobres. Até porque estou adorando este intercambio. Acho que ser brasileiro é isso, é ser de Cuiabá, de Belo Horizonte,  Rio e Sampa, acho muito importante essa conexão, quero voltar mais vezes a Cuiabá, porque estou adorando a receptividade das pessoas, elas estão felizes por estarmos aqui, fazendo o filme, e  estou sendo  paparicado, estou muito feliz, super feliz”, diz o entusiasmado o ator.

 

O Filme:

O longa-metragem tem uma trama envolvente, é a história do físico Daniel, que fica obcecado com a possibilidade de viajar no tempo, a alucinante ideia fica impregnada na mente do cientista depois da morte da mulher amada. Recheado de suspense, aventura e ficção científica, ganha um tempero a mais com a inspiração de Cuiabá dos anos 80 até a atualidade.

Durante a jornada, o físico fica obstinado em mudar acontecimentos trágicos do passado, porém, acaba embarcando em uma viagem sobre a própria vida dele.

 

“O Loop surgiu com ideia para um curta metragem, mais com a finalidade de um exercício narrativo, escrevi esse roteiro e o deixei guardado. Em 2015, estava buscando meus artigos e resolvi transformar em roteiro de longa, e aí comecei o grande exercício. É um outro processo, de dedicação enorme, passando por todas as dificuldades que um projeto como esse tem.. Com o roteiro consegui parceiros importantes, com elenco e equipe de alto nível, que vieram pela força da história. É muita felicidade uma ideia de curta se materializar em longa” define Bini.

Além do global Bruno Gagliasso, o elenco de “Loop” inclui Bia Arantes, Nikolas Antunes e Branca Messina. A direção de fotografia é de Jr. Malta e conta com a supervisão artística do diretor Fernando Meireles. Co-produzido pela Globo Filmes foi inteiramente rodado em Cuiabá. Tendo ainda a produção a cargo da Plano B Filmes, de Cuiabá, e da Valkyria Filmes (RJ), da produtora executiva Angelisa Stein. “Loop” tem patrocínio da Agência Nacional do Cinema (Ancine), do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA) em conjunto com a Secretaria Estadual de Cultura de Mato Grosso, da Secretaria Municipal de Cultura, da Globo Filmes e do Canal Brasil.

“É o projeto mais importante da minha carreira até agora, é meu primeiro longa, com muita dedicação, não posso errar, tenho que dar o melhor de mim. Pelos parceiros que estão envolvidos é uma vitrine enorme e é imensurável a vontade de fazer um filme do qual a gente possa se orgulhar”, diz Bini.

O Loop não é o primeiro longa produzido em Mato Grosso, mas com certeza, até hoje foi um dos mais badalados. É normal que atores conhecidos nacionalmente chamem atenção ao filme, mas quero que vá, além disso, desejo que as pessoas sejam surpreendidas pela força da história, e pelo que todos conseguiram imprimir quanto artistas. Ficarei realizado se no final deste processo, Loop conseguir trazer atenção do resto do país, para a região Centro Oeste, para a nossa Cuiabá”, pondera Bini.

Grande parte da equipe de produção do filme foi composta por profissionais do audiovisual mato-grossense. Um quadro que se soma ao talento regional ao lado de Bruno Bini que já recebeu 47 prêmios com curtas em festivais de todo o mundo.

Inscreva-se em nossa newsletter!

E receba promocões e novidades do mercado de ímovel no seu email

Ligamos
para você
Central de Vendas
(65) 3627.5555
Assessoria de Imprensa
(65) 3056.7280
Locação
(65) 3056.7219