Área do Corretor

Faça seu login com as suas credenciais.

Blog

26 de setembro de 2018

Guia completo sobre Cuiabá

De bandeirantes em busca de ouro, no século XVII, a imigrantes atrás de novas oportunidades na década de 1970, Cuiabá sempre foi um ponto de referência para os mais diversos visitantes que desbravavam a região Centro-Oeste do país.

Atualmente reconhecida como uma cidade moderna, com boas oportunidades no campo profissional e bons índices de qualidade de vida, a capital do Mato Grosso tem tradição de receber não apenas visitantes, mas também novos moradores, que a escolhem em busca novas perspectivas de vida.

Confira neste conteúdo especial por que Cuiabá sempre encantou seus visitantes e saiba por que a cidade segue atraindo pessoas dos mais diversos lugares do Brasil. Acompanhe!

História de Cuiabá

A capital do estado de Mato Grosso foi oficialmente fundada em 8 de abril de 1719, por bandeirantes oriundos do Sudeste do país, mas há registros da chegada de exploradores já 40 anos antes. A região atraiu a atenção de exploradores devido à busca por ouro. O primeiro a chegar ao local teria sido Manuel de Campos Bicudo, em 1673. Ele instalou seu grupo de bandeirantes no encontro dos rios Coxipó e Cuiabá. O local foi batizado de São Gonçalo.

A região ficou esquecida por um tempo, até que, em 1719, Pascoal Moreira Cabral estabeleceu um povoado na região. Transformada em vila em 1927, foi rebatizada com o nome de Vila Real do Senhor Bom Jesus de Cuiabá.

A localidade teve que esperar por mais 91 anos até ser elevada à condição de cidade, em 1818, por ordem de Dom João VI. Apenas 17 anos depois, quando já contava com 7 mil habitantes, Cuiabá assumiu o posto de capital da província do Mato Grosso.

Cuiabá seria o nome de uma antiga tribo de índios que habitava a região. Em língua guarani, o termo significaria “lontra brilhante”.

O preço da guerra

Uma das passagens mais marcantes da história de Cuiabá diz respeito ao período da Guerra do Paraguai, maior disputa bélica registrada no continente sul-americano. Embora Cuiabá tenha resistido ao avanço das tropas paraguaias comandadas por Francisco Solano Lopes, a cidade teve enormes prejuízos no combate.

Protegida pelo batalhão de civis conhecido como Voluntários da Pátria, Cuiabá não chegou a sediar batalhas, mas teve parte de sua população vitimada pela varíola que os combatentes traziam do front. Estima-se que até 50% dos cuiabanos tenham sido dizimados pela doença.

Após o final do conflito, a retomada da navegação pelo Rio Cuiabá e da atividade econômica permitiu a recuperação da cidade e da região, escoando as produções da cana de açúcar e do extrativismo.

Caminho para o Norte

Durante o governo do presidente Getúlio Vargas, no Estado Novo (1937 e 1945), Cuiabá integrou a estratégia de ocupação do Norte do país, visando à consolidação da posse sobre a região amazônica. Essa condição rendeu importantes investimentos na infraestrutura da cidade.

Além do desenvolvimento da aviação comercial, foram estabelecidas melhores ligações rodoviárias com São Paulo e com Goiás, impulsionando o desenvolvimento da região Centro-Oeste como um todo.

Interiorização

Buscando ocupar cada vez mais o interior do país, o governo federal desenvolveu programas de incentivo às migrações internas, o que teve significativos resultados em Cuiabá. Entre 1970 e 1975, a população da cidade deu um salto, passando dos 83 mil habitantes para mais de 127 mil.

Foi também a partir da década de 1970 que Cuiabá ingressou em um novo ciclo de crescimento, já com a força do agronegócio. A atividade econômica se consolidou na região e garantiu o crescimento dos serviços e da infraestrutura da cidade, que se modernizou e passou a desenvolver sua indústria.

A condição de polo de desenvolvimento do Centro-Oeste se consolidou nas últimas décadas, e Cuiabá segue recebendo investimentos das mais variadas origens. A Copa do Mundo realizada no Brasil, por exemplo, deu especial destaque à cidade, que foi uma das sedes oficiais do evento.

Além de uma série de investimentos em infraestrutura, a cidade ganhou um estádio novo, a Arena Pantanal, que sediou quatro partidas pelo principal evento esportivo do planeta, com absoluto sucesso.

Economia forte

Amparada em uma base sólida, a economia de Cuiabá tem apresentado um forte crescimento nos últimos anos. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), entre 2010 e 2015, o PIB (soma de todas as riquezas) da capital mato-grossense passou dos R$ 12,5 bilhões para R$ 21,2 bilhões, um crescimento de quase 70%.

Além do comércio de forte apelo varejista, especialmente nas áreas de vestuário, alimentação e de eletroeletrônicos, Cuiabá mantém uma produção agrícola voltada para os gêneros hortifrutigranjeiros e para as culturas de subsistência.

A expansão da indústria

Embora a maior parte da atividade industrial do Mato Grosso esteja concentrada em sua capital, o setor encontra-se em expansão em todo o estado. Entre as atividades mais relevantes, estão a construção civil, a produção de alimentos, a cadeia coureiro-calçadista, o setor de papel e celulose e também o ramo frigorífico.

Em seu Distrito Industrial, criado na década de 1970, Cuiabá concentra cerca de 260 empreendimentos, a maioria deles ligados à principal vocação econômica do estado: o agronegócio. Não por acaso, a cidade é considerada a capital brasileira do agronegócio.

A força do campo

A economia de Cuiabá colhe os frutos do excelente desempenho do setor primário do Mato Grosso, considerado um celeiro do país. O estado é líder na produção de commodities como a soja, o milho e o algodão, e na criação de bovinos.

Foi o agronegócio, por exemplo, o grande responsável pelo excelente crescimento experimentado pelo Mato Grosso em 2017. Apesar da recessão que atingiu o país, o estado registrou, entre janeiro e setembro do último ano, crescimento de 13,9% em seu PIB. Somente a agropecuária cresceu 53,4% no período. Os dados são da Secretaria de Planejamento do Estado do Mato Grosso (SEPLAN).

Turismo em crescimento

Um setor que começa a ganhar força e apresentar bons resultados para Cuiabá é o turismo. Tanto a iniciativa privada quanto o setor público têm apostado suas fichas na atração de visitantes como forma de incrementar a economia não só da capital, mas de todo o estado do Mato Grosso.

No que se refere especificamente a Cuiabá, dois fatores contribuem para alavancar a atratividade da cidade. O primeiro deles é o componente histórico. Com quase 300 anos de história, a cidade, que foi uma referência no processo de colonização das regiões Leste e Norte do país, reúne diferentes atrações que compõem o seu patrimônio histórico.

Por meio dos seus roteiros históricos, é possível conhecer um pouco mais sobre a colonização portuguesa, com a herança visível em aspectos como a arquitetura e a culinária. Além de uma boa oferta de museus que valorizam a história da cidade, Cuiabá investe no turismo de eventos, que mantém a agenda do setor hoteleiro em constante movimento.

O segundo ponto favorável é a proximidade de importantes roteiros de turismo ecológico. Cuiabá é a principal porta de entrada para o Pantanal, a maior área alagável do planeta, considerada um paraíso para os amantes da natureza.

Não menos fascinante, a Chapada dos Guimarães é um parque nacional que reúne impressionantes formações rochosas, cânions e cachoeiras, que atraem milhares de visitantes, todos os anos. O parque fica a apenas 60 quilômetros de Cuiabá.

O que visitar em Cuiabá

Uma cidade histórica, mas que também apresenta excelentes opções a quem valoriza a natureza e a vida ao ar livre. Assim Cuiabá se apresenta aos turistas e visitantes. Confira a seguir alguns dos principais pontos turísticos da cidade.

Parque Mãe Bonifácia

Inaugurado em dezembro de 2000, o Mãe Bonifácia é um parque urbano que ocupa uma área de 77 hectares, junto à Avenida Miguel Sutil, no bairro Duque de Caxias. É ideal para quem curte corridas ou caminhadas, já que conta com cinco diferentes trilhas, algumas pavimentadas e outras de areia, além de espaços destinados à prática de esportes.

O Parque Mãe Bonifácia é, na realidade, uma pequena floresta preservada em meio à cidade. É ótimo para apreciar a vegetação do Cerrado e, com sorte, conhecer alguns de seus habitantes, como o sagui e outros pequenos primatas.

Dispõe ainda de mirante, concha acústica, playgrounds com brinquedos sempre bem conservados, além de outros equipamentos de lazer. Seu nome é uma homenagem a uma curandeira que controlava o acesso de um quilombo que ficava na região.

Museu da Pré-História Casa Dom Aquino

Museu da Pré-História Casa Dom Aquino reúne em seu acervo materiais que datam desde o período paleolítico. Inclui fósseis marinhos oriundos da Chapada dos Guimarães, louças portuguesas e cerâmicas pré-históricas, entre outros materiais.

Considerado Patrimônio Histórico do Mato Grosso, o museu está instalado no local de nascimento do Dom Aquino Correa, uma das mais ilustres personalidades do estado. Além do museu, o espaço abriga ainda o Instituto Ecossistemas e Populações Tradicionais.

Centro Histórico de Cuiabá

Passear pelo Centro Histórico de Cuiabá é como revisitar o cotidiano dos seus primeiros habitantes, quase 300 anos atrás. É um prato cheio para quem aprecia a arquitetura colonial, com seus casarios e catedrais centenárias. Trata-se de uma verdadeira aula de história ao ar livre.

Tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) em 1973, a região preserva algumas das mais emblemáticas construções do período colonial em Cuiabá, onde a influência portuguesa está por toda a parte.

Entre as atrações desse passeio, destaque para a Igreja de Nossa Senhora do Rosário e São Benedito de Cuiabá. Marco da fundação da cidade, ela se trata da mais antiga construção religiosa ainda preservada no município. Construída em 1730, apresenta fachada típica da arquitetura colonial e decoração em estilo barroco-rococó.

Também chama a atenção a Igreja de Nossa Senhora do Bom Despacho. Em estilo neogótico, o templo foi erguido em 1918, em uma colina onde se localizava uma das primeiras igrejas da cidade. Ao visitá-la, aproveite para conhecer o Museu da Arte Sacra, que tem em seu acervo raridades com mais de quatro séculos.

Mercado do Porto

Fundado em 1995, o Mercado do Porto rapidamente tornou-se um cartão postal de Cuiabá. É um dos locais mais visitados pelos turistas que buscam conhecer melhor os ingredientes que compõem a culinária pantaneira.

Os cerca de 460 feirantes que atuam no local, cujo nome oficial é Mercado Varejista Antônio Moisés Nadaf, oferecem os mais variados produtos presentes na culinária do Mato Grosso. Desde peixes de diferentes tipos, frutas, legumes e doces, praticamente tudo é oferecido no mercado.

Gastronomia de Cuiabá

Com o peixe como o grande carro chefe, a gastronomia mato-grossense tem sua própria identidade e é um ponto que sempre surpreende e encanta os visitantes. Cuiabá não foge a essa regra, e oferece excelentes opções de restaurantes das mais variadas especialidades. Confira algumas sugestões de restaurantes na cidade que valem a pena visitar:

Lélis Peixaria

Oferece mais de 30 pratos com peixes da região (dourado, pacu, piraputanga, entre outros). Uma boa alternativa é experimentar o rodízio de frutos do mar. A casa conta ainda com uma charcutaria, com destaque para a linguiça de jacaré. A Lélis Peixaria fica no bairro Duque de Caxias.

Mahalo

Considerado o melhor restaurante de Cuiabá, o Mahalo oferece tanto cardápio executivo quanto opções à la carte, com pratos mais sofisticados, como pirarucu com farofa ao pesto de coentro e pétalas de rosa. Fica no bairro Quilombo.

Uruguayo Parrilla

A parrilla envidraçada, às vistas dos clientes, onde são assados os melhores cortes de bovinos angus e hereford, se destaca na decoração. Para acompanhar as carnes diferenciadas, a casa oferece cerca de 140 rótulos na carta de vinhos. O Uruguayo Parrilla fica no bairro Santa Rosa.

Flor Negra

O restaurante Flor Negra busca oferecer uma experiência completa aos clientes, explorando os cinco sentidos. Seu cardápio mescla a culinária tradicional com a contemporânea, harmonizando ingredientes populares com outros mais refinados. Fica no bairro Quilombo.

Emporium Pizzaria

Além dos sabores tradicionais, oferece em seu rodízio novidades como a pizza de cheiro verde e de costelinha. Além das pizzas, oferece pastéis de Belém. Localiza-se no bairro Popular.

Rock Burguer

Fast food com referências roqueiras. Essa é a proposta do Rock Burguer, que batiza seus lanches com o nome de roqueiros, como o Guns N’ Roses e o Paralamas do Sucesso. Está instalado no bairro Quilombo.

Quem faz parte da história de Cuiabá

Mais do que prédios, rios, ruas e belezas naturais, uma cidade é feita de pessoas. Algumas delas contribuem de tal forma para o seu desenvolvimento que marcam seus nomes na história e, não raro, têm seus feitos destacados e valorizados muito além dos seus limites.

Conheça algumas personalidades que, de alguma forma, projetaram o nome de Cuiabá e foram importantes para o seu crescimento:

Marechal Rondon

O sertanista e desbravador Cândido Mariano da Silva Rondon, ou apenas Marechal Rondon, foi muito importante para minimizar o isolamento de Cuiabá do restante do país. Rondon, que foi chefe do Distrito Telegráfico do Mato Grosso, foi responsável pela construção de inúmeras linhas telegráficas, que conectaram a capital do estado com as demais grandes cidades do país.

Rondon nasceu no município de Santo Antônio de Leverger e marcou a história não apenas de Cuiabá, mas de toda a região Centro-Oeste e também no Norte do país. Em 1913, ao lado de Teodoro Roosevelt, liderou uma expedição pioneira às margens do Rio Amazonas. Por sua atuação, teve o estado de Rondônia batizado em sua homenagem.

Entre 1927 e 1930, foi responsável pela inspeção das fronteiras nacionais, desde o Oiapoque até o Rio Grande do Sul, na divisa brasileira com o Uruguai. Destacou-se também na proteção dos indígenas, tendo fundado o Serviço Nacional de Proteção aos Índios. Em Cuiabá, tem no Museu Rondon de Etnologia e Arqueologia o registro de parte dos serviços que prestou à cidade.

Dante de Oliveira

Natural de Cuiabá, onde nasceu em 1952, Dante Martins de Oliveira foi prefeito da capital mato-grossense e governador do Mato Grosso por dois mandatos. Porém, foi como deputado federal que o político escreveu seu nome na história do Brasil.

Ele foi o autor da emenda constitucional que tentou restabelecer as eleições diretas para a presidência do Brasil, em 1985, após 21 anos de regime militar. Seu projeto deu início a uma campanha nacional pela retomada do sufrágio universal, que ficou conhecida como Campanha das Diretas Já.

Apesar da mobilização, que teve como ponto alto um comício em São Paulo com 1,7 milhão de pessoas, a Emenda Dante de Oliveira, como o projeto ficou conhecido, foi rejeitada. Durante o governo de José Sarney, que assumiu a presidência após a morte de Tancredo Neves, Dante de Oliveira foi ministro do Desenvolvimento e Reforma Agrária. Faleceu em 2006.

Dom Aquino Correa

Poeta, escritor, arcebispo de Cuiabá, governador do Mato Grosso: é ampla a relação da atuação e dos feitos de Francisco de Aquino Correa, uma das mais importantes personalidades históricas de Cuiabá.

Nascido em 1885, na localidade de Chácara Bela Vista, às margens do Rio Cuiabá, Dom Aquino Correa foi o primeiro mato-grossense a integrar a Academia Brasileira de Letras. Com apenas 29 anos, foi designado como titular do Bispado de Prusíade e Auxiliar do Arcebispo da Diocese de Cuiabá, tornando-se, então, o mais novo bispo do mundo.

Durante sua gestão no governo do estado, foi responsável pela fundação da Academia Mato-grossense de Letras e do Instituto Histórico e Geográfico de Mato Grosso. Falecido em 1956, Dom Aquino Correa é ainda considerado o maior orador da história do Mato Grosso.

Eurico Gaspar Dutra

Único presidente da República natural do Mato Grosso, Eurico Gaspar Dutra nasceu em Cuiabá, em 1883. Fez carreira militar, tendo frequentado a Escola Preparatória e de Tática do Rio Grande do Sul e também a Escola Militar do Brasil, no Rio de Janeiro.

Teve participação ativa na Revolução de 1930 e reprimiu a Revolução Constitucionalista em São Paulo. Dutra sempre manteve intensa atividade política, tendo concorrido à presidência na eleição de 1945, pelo Partido Social Democrático (PSD), em coligação com o Partido Trabalhista Brasileiro (PTB). Vitorioso, assumiu o governo em janeiro de 1946.

Sob o comando de Dutra, o país flertou com as ideias liberais, e rechaçou a influência do bloco socialista do leste europeu. No seu governo, foi elaborado o primeiro planejamento econômico estatal para o país, o plano Salte. Dutra morreu em 1973, no Rio de Janeiro.

Clima quente

Para quem tem preferência por temperaturas mais altas, a capital do Mato Grosso é uma excelente opção. Em Cuiabá, o clima tropical predomina de forma absoluta, com temperaturas máximas que beiram os 35°C e mínimas por volta os 18°C. A sensação é de verão o ano inteiro.

O período de maior calor ocorre entre agosto e outubro, quando há raros registros de chuvas e o céu é quase sempre livre de nuvens. Já entre abril e julho, o clima fica um pouco mais ameno, embora as temperaturas máximas não baixem dos 31°C ou 32°C.

O período de chuvas ocorre entre outubro e abril, com o ápice das precipitações em fevereiro. Já nos meses de julho e agosto, as chuvas são bastante escassas.

Melhores bairros para morar em Cuiabá

Nas últimas três décadas, Cuiabá passou por um processo de verticalização de sua malha urbana, o que permitiu aproximar serviços, comércio e as moradias em geral. A concentração das residências gerada por esse processo facilitou a locomoção e a convivência entre os moradores da cidade.

Com um grande número de empreendimentos novos e modernos, Cuiabá se constitui em uma excelente opção para quem busca realizar um bom investimento imobiliário. Há ótimas opções de bairros, em especial, nas zonas Leste e Oeste da cidade, onde o Índices de Desenvolvimento Humano (IDH) são mais elevados.

Confira alguns bairros onde o mercado imobiliário está especialmente aquecido:

  • Santa Rosa;
  • Bosque da Saúde;
  • Duque de Caxias;
  • Jardim das Américas;
  • Goiabeiras;
  • Araés;
  • Jardim Aclimação.

Uma cidade com passado e futuro

Se preservar e conhecer o passado é importante, investir no futuro também é fundamental. Assim, a cidade de Cuiabá mantém a harmonia entre a manutenção de sua história, por meio da valorização de sua cultura e memória, e a preocupação com o futuro, investindo no desenvolvimento e na qualidade de vida de sua população.

Para quem busca um lugar seguro e promissor para viver e investir, vale a pena olhar a cidade com carinho.

Se esse é o seu caso, assine nossa newsletter e receba sempre as últimas novidades, não apenas sobre o mercado imobiliário, mas também sobre o que acontece de mais importante em Cuiabá!

Inscreva-se em nossa newsletter!

E receba promocões e novidades do mercado de ímovel no seu email

Ligamos
para você
Central de Vendas
(65) 3627.5555
Assessoria de Imprensa
(65) 3056.7280
Locação
(65) 3056.7219