Área do Corretor

Faça seu login com as suas credenciais.

Informe seu contato

Verifique o preenchimento dos campos destacados
Sua mensagem foi enviada com sucesso.

Blog

28 de abril de 2020

Procedimento de Reabertura de Academias é apresentado ao prefeito de Cuiabá por empresário do segmento

Entre as medidas estão o distanciamento de alunos, uso de termômetro eletrônico e o congelamento de planos das pessoas acima de 60 anos.

Algumas das grandes redes de academias em Mato Grosso suspenderam as atividades antes mesmo dos decretos municipais que restringiram as atividades econômicas. A medida foi tomada por colocar a saúde em patamares mais elevados do que a própria economia. No entanto, existem ponderações por parte do próprio setor, quanto à importância de estudar a reabertura das academias de forma gradativa e com apresentação de um plano que garanta a biossegurança. A possibilidade de reativar o segmento surge justamente como um escudo para conter a disseminação do novo coronavírus.

 Um dos maiores empresários do segmento Fitness de Mato Grosso, franqueado a rede Smart Fit, Amir Maluf, defende que as grandes marcas do segmento têm preocupação impar em zelar pela segurança e a saúde de seus clientes, pois a política destas empresas é justamente pelo fomento a qualidade de vida, com esta filosofia, as grandes redes mostram maior responsabilidade no enfrentamento a pandemia. “Mesmo em municípios que não tem decreto proibindo o funcionamento das atividades mantemos as academias de portas fechadas, como acontece em Sinop, Rondonópolis e até Chapecó (SC). Só vamos reabrir estas unidades quando os maiores munícipios do Estado entenderem que nosso protocolo é seguro. Acreditamos que de fato seja capaz de manter a segurança biológica, pois no plano estabelecemos as orientações da OMS (Organização Mundial da Saúde) e adotamos também a cartilha elaborada pela Acad (Associação Brasileira de Academias) juntamente com o Conselho de Educação Física de São Paulo, as entidades construíram o PRA (Procedimento de Reabertura de Academias), já temos plena condição de implantar”, explica o empresário.

O empresário chegou a apresentar a Cartilha ou o PRA ao prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro, no Palácio Alencastro. “Eu fico muito feliz com essa consciência de entender a seriedade do combate a covid-19 e a necessidade de todos juntos fazermos nossa parte”, externou o Prefeito, que não se sentiu pressionado pelo setor, mas ao contrário, entende que a postura do segmento é construtiva ao apresentar possíveis soluções de contenção contra o coronavírus.

Amir Maluf assegurou ao prefeito que as normas do PRA que visam diminuir o risco de contaminação foram adotadas com base no histórico de regiões onde o pico da pandemia já passou e o processo de reabertura das academias já está sendo realizado, como na China e outros locais da Europa. “São inúmeras medidas que se adotadas como regras em todas as academias o setor tem condições de voltar cumprindo seu papel de promoção a vida com excelência, apenas em relação ao álcool gel a estimativa é usar ume média de 5 litros o dia”, define Maluf. Entre os pilares da contenção apresentados no PRA  estão à limpeza geral das unidades, adisponibilização de recipientes com álcool em gel a 70% para uso por clientes e colaboradores em todas as áreas da academia recepção, como musculação, peso livre, salas de coletivas, piscina, vestiários, kids room, e etc.

Durante o horário de funcionamento das academias, as unidades seriam fechadas de 1 a 2 vezes ao dia por, pelo menos 30 minutos, para limpeza geral e desinfecção dos ambientes. Posicionar kits de limpeza em pontos estratégicos das áreas de musculação e peso livre, contendo toalhas de papel e produto específico de higienização para que os clientes possam usar nos equipamentos de treino, como colchonetes, halteres e máquinas. No mesmo local, deve haver orientação para descarte imediato das toalhas de papel.

Outras medidas preventivas:

Uso obrigatório de equipamento de proteção individual (Epi´s) para funcionários, personal trainers e terceirizados; máscaras para todos.  Recomenda-se ainda  medir com termômetro do tipo eletrônico à distância a temperatura de todos os entrantes. Caso seja apontada uma temperatura superior a 37.8 °C recomenda-se não autorizar a entrada da pessoa na academia, incluindo clientes, colaboradores e terceirizados. 

“Se algum colaborador apresentar febre alta junto com algum outro sintoma da COVID-19, o fato deve ser  informado imediatamente à gerência. E inclui também a limitação da quantidade de clientes que entram na academia, a ocupação simultânea seria de apenas  um aluno a cada 4 m². Cabe ainda delimitar com fita o espaço em que cada aluno deve se exercitar nas áreas de peso livre e nas salas de atividades coletivas”, explica o empresário, que destaca como extrema importância o PRA sugerir o congelamento de planos de clientes acima de 60 anos de idade, quando solicitado, pois os mesmos  são considerados grupo de risco pelas entidades nacionais e internacionais de controle da pandemia.

O empresário, que atua na região metropolitana com academias da bandeira Smart Fit, possui quase 15 mil alunos e prontamente fechou as unidades até mesmo em Sinop, Rondonópolis e Chapecó (SC),  locais sem restrições das atividades. “Não queremos pressionar os gestores públicos quanto à necessidade econômica para reabrir este segmento, mas é nossa responsabilidade apresentar o sério trabalho defendido pelo setor, do qual mantem o foco na promoção a saúde. Levando em consideração o quanto a atividade física pode contribuir com o fortalecimento da imunidade. Ou seja, é uma forma de prevenção contra as doenças, caso os dispositivos de prevenção sejam mantidos”, finaliza Maluf.

AI: Luciana Gaviglia (65) 99253 0622

Inscreva-se em nossa newsletter!

E receba promocões e novidades do mercado de ímovel no seu email

Veja Também

Central de Vendas
(65) 3627.5555
Assessoria de Imprensa
(65) 3056.7280
Locação
(65) 3056.7219