Área do Corretor

Faça seu login com as suas credenciais.

Informe seu contato

Verifique o preenchimento dos campos destacados
Sua mensagem foi enviada com sucesso.

Blog

8 de dezembro de 2017

7 dicas essenciais para você planejar a compra do seu segundo imóvel!

Para quem já realizou o sonho da casa própria, a compra do segundo imóvel pode ser uma alternativa vantajosa. Mais que aumentar o patrimônio, essa segunda aquisição oferece outros caminhos para os que procuram uma moradia maior, estabilidade na aposentadoria ou até mesmo uma fonte de diversão nas férias.

Seja para lazer ou investimento, é importante analisar todas as possibilidades e entender quais são as melhores opções para a sua situação. Por isso, separamos 7 dicas essenciais para dar início ao seu planejamento e fechar um negócio benéfico para você e sua família.

1. O planejamento financeiro é o primeiro passo

A jornada para a compra do segundo imóvel começa com a análise da sua situação financeira. Ao se planejar e entender as suas finanças, você evita alguns erros que podem refletir negativamente no futuro, como o acúmulo e a evolução de grandes dívidas.

Para começar a se organizar e saber quais tipos de investimento cabem no seu bolso, é essencial que você elabore um orçamento. O ideal é montar uma planilha de custos, contendo todas as suas despesas mensais, e determinar uma certa quantia a ser economizada por mês para dar a entrada.

Se necessário, corte alguns gastos supérfluos para ajudar a poupar mais dinheiro. Com o planejamento feito e a certeza de que a aquisição de um segundo imóvel será um bom negócio, fica mais fácil escolher qual alternativa de pagamento é a ideal para você.

2. Financiamento e consórcio imobiliário

Os financiamentos imobiliários costumam ser a melhor opção para quem deseja investir no segundo imóvel, uma vez que a compra à vista exige uma organização financeira maior e a economia de uma grande quantidade de dinheiro.

Com o planejamento em mãos, pesquise sobre os tipos de financiamento existentes e procure mais de um banco para realizar simulações de prazos, juros e parcelas. Só assim você saberá qual a forma de pagamento ideal para o seu bolso e terá uma noção das quantidades que devem ser direcionadas para a entrada e o parcelamento.

Outra alternativa que vem ganhando destaque entre os brasileiros é o consórcio imobiliário. Por se tratar da compra do segundo imóvel, esse modo de pagamento pode ser positivo para quem não tem pressa e procura um custo mais baixo. O resultado depende dos sorteios, é claro, mas o investimento pode se mostrar muito vantajoso a longo prazo.

3. Possibilidade de uso do FGTS

Usar o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para a compra do segundo imóvel não é tão fácil quanto para a aquisição do primeiro. Uma série de restrições determinam quando a reserva pode ser utilizada, visando proteger o futuro do trabalhador e o dinheiro ao qual ele tem direito.

Mas algumas situações permitem o saque do FGTS para o segundo imóvel. Isso acontece quando, por exemplo, há perda do direito de morar no primeiro, seja por questões como divórcio ou herança em usufruto de terceiros, e quando o interessado é dono de menos de 40% da fração ideal de uma residência, tendo comprado junto a duas ou mais pessoas.

Caso você se encaixe em um dos cenários citados acima e possa usar a quantia, é necessário se lembrar que o FGTS só é liberado para quem já tem três anos ou mais de contribuição. Além disso, ele também não poderá ser utilizado se o interessado desejar comprar um imóvel que foi adquirido com uso do fundo de garantia há menos de três anos.

4. Foco no objetivo da compra

Por que você deseja adquirir o segundo imóvel? Investimentos sem objetivos concretos têm menos chances de darem certo. Portanto, pense bem em quais são seus planos para o futuro e como essa nova aquisição se encaixa neles. O segundo imóvel normalmente é adquirido com a finalidade de realizar um investimento ou ter um espaço que proporcione lazer.

Caso tenha muitas dúvidas em relação à compra, procure a ajuda de profissionais do mercado imobiliário que possam guiar você nessa escolha. Mais do que ninguém, eles conhecem as melhores oportunidades e sabem o que está em alta no momento.

5. Opções para o primeiro imóvel

Mais que pensar em seu futuro imóvel, é essencial refletir sobre as alternativas para a casa em que você mora atualmente. Caso seu objetivo seja se mudar para a nova residência, há a possibilidade de desocupar o primeiro imóvel tanto para aluguel quanto para venda.

A primeira opção é favorável por ser uma fonte de renda mensal que ajudará, inclusive, nas parcelas do financiamento. Já a segunda alternativa se mostra vantajosa para quem deseja pagar todo o valor restante do imóvel. Mas lembre-se: o aluguel ou a venda podem demorar a sair, então não deixe a sua dívida dependente dessas opções.

6. O segundo imóvel pode ajudar na sua renda

Já imaginou ter uma fonte de renda extra todo mês? Assim como acontece com o primeiro imóvel, o segundo também pode oferecer vantagens para quem procura por retorno financeiro e possibilidade de valorização para o futuro.

Além de receber mensalmente o dinheiro pelo aluguel, há a garantia de que os inquilinos irão cuidar da nova casa até que você tome decisões futuras, como vender, reformar ou até mesmo se mudar para ela.

Porém, é preciso estar ciente de que, mesmo com um investimento certeiro, há o risco de que o imóvel seja desocupado e fique sem locatário por tempo indeterminado. Nesse caso, os custos que antes era pagos pelos inquilinos voltam a ser sua responsabilidade.

7. Imóveis para lazer e aluguel para temporada

As casas de campo ou praia são bons investimentos para quem visita com frequência alguma cidade litorânea ou pontos turísticos atrativos. Mas, antes de comprar um imóvel com a finalidade de lazer, deve-se ter em mente que, além do gasto com a aquisição, haverá custos mensais que serão pagos mesmo que ele não seja utilizado.

Portanto, leve algumas questões em consideração: quanto tempo deseja passar na casa? Os custos realmente valem a pena e podem ser arcados com facilidade? Feche negócio apenas se tiver certeza que o investimento trará benefícios válidos para você e sua família.

Uma alternativa para sustentar uma casa voltada para o lazer e ganhar uma renda extra é alugá-la em épocas do ano em que não pretende usufruir dela. No verão, por exemplo, as cidades litorâneas são muito procuradas e a demanda por aluguel para temporada acaba crescendo.

Independente do objetivo da compra e quanto será investido nela, é essencial ter cautela e não tomar decisões precipitadas. Converse com a sua família e veja se os seus planos estão alinhados aos deles. Com um bom planejamento financeiro e a certeza de que o segundo imóvel será vantajoso, as chances de fechar um bom negócio são muito maiores.

Está pensando em adquirir seu segundo imóvel e ainda não sabe qual seria o melhor investimento para a sua situação? Deixe suas dúvidas nos comentários deste post!

Inscreva-se em nossa newsletter!

E receba promocões e novidades do mercado de ímovel no seu email

Central de Vendas
(65) 3627.5555
Assessoria de Imprensa
(65) 3056.7280
Locação
(65) 3056.7219