Área do Corretor

Faça seu login com as suas credenciais.

Blog

10 de Janeiro de 2018

Para começar 2018 com o pé direito! Veja as melhores tendências em investimentos para o próximo ano

Crise econômica, eleições, Copa do Mundo… 2018 promete ser bem agitado. E uma das principais dúvidas relativas ao novo ano é justamente qual a melhor forma de aplicar seu dinheiro com segurança e o máximo de rentabilidade possível.

Embora nos últimos tempos a instabilidade tenha dificultado as previsões econômicas no Brasil, arriscamos algumas dicas sobre quais os melhores investimentos no próximo ano. Confira!

O que a economia nos reserva
Não espere um mar de tranquilidade para decidir como direcionará seus investimentos em 2018. Ao que tudo indica, não será fácil nem rápida a recuperação da economia do país após a grave crise dos últimos anos.

A última estimativa do Banco Central indica que fecharemos 2017 com um crescimento de apenas 0,7%. Para o ano que vem, esta previsão sobe para 2,2%. São números modestos, mas que já mostram evolução em comparação com 2016, quando nossa economia recuou 3,6%, e 2015, quando a queda foi de 3,8%.

Este pequeno avanço vem acompanhado de uma redução histórica da Selic, a taxa básica de juros, que deve fechar 2017 em 7%, a menor da história. Trata-se de certo alento para quem precisa elaborar suas estratégias de investimentos para o próximo ano.

É bom lembrar também que em 2018 teremos dois eventos que costumam impactar no desempenho econômico no país: eleições e Copa do Mundo. A partir deste contexto, confira abaixo o que pode ser um bom negócio no próximo ano:

Imóveis
O mercado imobiliário, que sentiu os efeitos da grave crise que o país atravessa, projeta a recuperação do setor a partir de 2018. Os sinais, mesmo que ainda tímidos, de que o país pode estar saindo do buraco trazem um pouco de otimismo para este que é um dos principais setores da economia nacional.

A queda na taxa de juros e a perspectiva de retomada dos empregos permitem projetar dias melhores. Entre os especialistas, o consenso é de que o pior já passou. Uma das apostas do setor é de que a queda dos juros dê fôlego aos investimentos na poupança, que é uma importante fonte de crédito imobiliário.

Assim, a perspectiva é de que construtoras e incorporadoras retomem um ritmo de crescimento em seus empreendimentos, reativando o mercado. Investir em imóveis pode ser uma boa opção em 2018.

Tesouro Direto
Quem tem interesse no mercado financeiro, o tesouro direto é uma boa opção, especialmente se o que se busca é segurança. A rentabilidade, porém, pode não ser a mais elevada. Isso porque a maior parte dos títulos está vinculada à taxa Selic que, como explicamos acima, está em queda.

Fundos de investimentos
Uma carteira diversificada para apostar, de forma segura, em uma recuperação da economia brasileira, pode ser uma boa pedida. Além dos fundos imobiliários, vale investir em papéis cambiais, que podem apresentar melhor rentabilidade.

Opções para empreender
Quem pretende abrir um negócio, deve lembrar que antes de investir é preciso realizar uma criteriosa pesquisa de mercado e avaliar os prós e contras do seu empreendimento. Abaixo, seguem algumas alternativas de investimentos com potencial para fazer sucesso em 2018:

Espaço de coworking
Com a instabilidade no mercado de trabalho e o crescimento da atividade autônoma, os espaços coletivos de escritórios, conhecidos como coworking tem sido bastante procurados. Trata-se de uma alternativa mais barata para quem precisa dispor de infraestruturas como internet, telefone e etc.

Um fator que deve gerar mais procura nos espaços de coworking é a expansão do trabalho no modelo home office, especialmente após as alterações promovidas pela reforma trabalhista.

Drones
Outro mercado em expansão é a locação e venda de drones. A cada dia, surgem novos usos para os dispositivos, incluindo desde atividades de lazer até aplicações no agronegócio. No primeiro semestre de 2018, a Agência Nacional de aviação Civil deve regulamentar o uso de drones, o que deve impulsionar o mercado.

Alimentação saudável
Em uma espécie de contraponto aos tradicionais fast foods, cresce no setor gastronômico a busca por uma alimentação mais saudável. O mercado fitness é um dos braços mais visíveis desta nova tendência. Mas não é o único.

Uma alternativa neste nicho são os produtos livres de glúten e lactose. Trata-se de um seguimento que, exceto nos grandes centros urbanos, dispõe de poucas opções no mercado.

Criação de aplicativos
Negócio que deve seguir em alta ainda por alguns anos, o desenvolvimento de aplicativos tem um vasto mercado no Brasil. Os proprietários dos milhões de smartphones ativos no país seguem receptivos aos mais diversos apps, em um mercado praticamente ilimitado no que se refere às suas aplicações.

Mercado de beleza
Mesmo em momentos de crise, o mercado de beleza não perde o seu ritmo e é sempre uma opção a considerar. Para o público feminino, uma alternativa é investir em novas técnicas e serviços.

O mercado para os homens também cresceu bastante, com a popularização das barber shops, que funcionam quase como um espaço de convivência masculino, agregando paixões como futebol, games e degustação de cerveja.

Por fim, há um nicho promissor no comércio de cosméticos naturais, produzidos de forma sustentável.

Pet shops
De acordo com a Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação (Abinpet), em 2016 o setor faturou nada menos que R$ 18,9 bilhões, com um crescimento médio anual de 5%. Mas atenção: a concorrência no mercado de pets é grande e, para conquistar seu espaço, é preciso apresentar algum diferencial competitivo.

Microcervejarias
Nos últimos anos, o mercado de cervejas artesanais explodiu no Brasil, atraindo um público com gosto um pouco mais refinado, não tão preocupado com o preço, e sim com a qualidade do produto que consome.

Em 2017, houve centenas de eventos, cursos e oficinas sobre cervejas artesanais em todo o Brasil. Ou seja, o público está receptivo por produtos de qualidade diferenciada. Para quem pensa em apostar neste mercado, há um incentivo a mais: em 2018, as cervejarias artesanais poderão aderir ao Simples Nacional.

E-commerce
Embora não seja exatamente uma novidade no Brasil, o e-commerce ainda apresenta uma boa perspectiva de crescimento. Principalmente porque o brasileiro se sente cada vez mais à vontade para realizar suas compras pela internet. Assim, a migração dos clientes das lojas físicas para o comércio eletrônico abre novas perspectivas em diferentes segmentos.

Essas são algumas projeções de bons investimentos para 2018. Se você gostou das nossas sugestões, compartilhe este conteúdo em suas redes sociais!

Inscreva-se em nossa newsletter!

E receba promocões e novidades do mercado de ímovel no seu email

Ligamos
para você
Central de Vendas
(65) 3627.5555
Acessoria de Imprensa
(65) 3056.7280
Locação
(65) 3056.7219